O vinho é produzido através da fermentação da uva. Então, se a uva é uma fruta, a bebida não tem origem animal, certo? Marco Antonio Carbonari diz que na verdade, não é bem assim. Mesmo o vinho sendo feito apenas com uvas, há algumas etapas em sua produção que incluem o uso de produtos de origem animal.

O vinho pode conter clara de ovo, cola de bexiga de peixe, gelatina animal e caseína. Portanto, esta é uma questão extremamente importante para aqueles que optam por não consumir nenhum produto de origem animal. Veja alguns processos onde podem acontecer algum processo não vegano:

  • Filtragem: Antes do engarrafamento, o vinho é filtrado para manter no tanque todas as impurezas capturadas nos processos anteriores. Nesse momento, Marco Antonio Carbonari comenta que pode-se usar gelatina animal, pois ela garante uma melhor absorção.
  • Clarificação: A clarificação é o processo de purificação das bebidas, por meio do qual os agentes filtrantes são adicionados ao barril. O reagente, normalmente, é uma proteína, que pode coagular as substâncias sólidas como os resíduos de casca, polpa, pigmento presentes no vinho, para que possam se depositar no fundo do tanque e serem retiradas antes do engarrafamento. Estes reagentes podem ser minerais, no entanto, são, normalmente, de origem animal, tais como: caseína (proteína do leite), albumina (proteína do ovo), clara do ovo, gelatina animal e cola de peixe.

Então, como saber se um vinho é vegano? Marco Antonio Carbonari diz que, geralmente, somente os produtores de vinhos orgânicos mencionam completamente todos os componentes da produção no rótulo. Um outro impasse é que não é preciso notificar se o vinho é ou não vegano, então descobrir essa informação pode ser um desafio. Por isso, confira algumas dicas de como prestar atenção na hora de comprar uma embalagem.

  • A maioria dos vinhos com selo Kosher é adequada para veganos, porque as regras do Judaísmo proíbem o uso de substâncias de origem animal.
  • Saber quem está por trás da fabricação do vinho permite que você escolha livremente os seus favoritos. Marco Antonio Carbonari recomenda que se entre em contato com o fabricante e solicite informações de fabricação, além de confiar na vinícola.
  • As palavras “não filtrado”, “unfiltered” e “método de auto-clarificação natural” significam que nenhum agente clarificador foi utilizado no processo de acabamento, ou seja, liberado para os veganos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui