Nova economia e sustentabilidade são destaques em Fórum da BlackRock sobre América Latina

Ações sustentabilidade índices bolsa stocks

A BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, realizou nesta quarta-feira (5) o Fórum Virtual para a América Latina de 2021, evento que reuniu alguns dos principais nomes da companhia e participantes de 13 países da região. Durante os seis painéis debatidos pelos especialistas, temas como as mudanças causadas pela crise do novo coronavírus, oportunidades geradas e a sustentabilidade do planeta e dos investimentos ganharam destaque.

O presidente da BlackRock, Robert Kapito, lamentou a situação sanitária de países como Brasil e Índia no momento, mas mostrou otimismo com as políticas de combate à crise promovida pelos governos e bancos centrais, e destacou que elas acabaram gerando caixa para boa parte dos investidores mundiais.

“Posso dizer que o mundo está com muito caixa, muitos investidores passaram seu dinheiro para o caixa, devido às várias políticas no início da (pandemia da) Covid e agora estão com mais caixa do que em qualquer momento da história. Todos os recordes foram batidos em resposta à pandemia e esse caixa será o combustível da nova economia”, afirmou, durante a abertura do evento.

Kapito destacou que alguns países terão suas retomadas antes de outros, por conta da velocidade da vacinação, e relembrou o fechamento de empresas que não conseguiram se adaptar às mudanças causadas pelo isolamento social. E por consequência desse isolamento e de uma nova forma de consumo, ele vê um segmento que se consolidou e só tende a crescer.

“Nós precisamos ser ágeis e capazes de nos adaptarmos ao crescimento do e-commerce. Um exemplo perfeito é que o e-commerce cresceu de 1% para 10% em 10 anos, com porcentagem das vendas no varejo, mas em 2020, 26% das vendas vieram da Internet. Algumas compras presenciais vão voltar, mas o e-commerce vai continuar a desempenhar um papel muito importante no futuro”, destaca.

Para ele, além da mudança na forma consumir, a tecnologia está mudando a produtividade e o potencial de crescimento dessa produção vem superando as expectativas. “Com o fluxo de caixa que está disponível, haverá uma oportunidade para as empresas criarem escala em nível global e, por consequência, revoluções comerciais. Possivelmente iniciaremos o tempo mais empolgante de investimentos da história”, afirma Kapito.

Investimentos sustentáveis
Também palestrante do evento, o fundador da BlackRock, Larry Fink, aponta que além da pandemia, outro fator vai impactar cada vez mais o mundo dos investimentos: as mudanças climáticas. Por isso, essa passou a ser uma regra de ouro na escolha das alocações da BlackRock.

“É importante compreender que a Covid mudou o mundo e como mostrou a fragilidade desse mundo. Essa é a metáfora que nos leva à importância da sustentabilidade, pois o mundo é frágil. E nós vimos como as economias foram bastante destroçadas pelo Covid”, ressalta Fink.

Larry Fink CEO BlackRock
Larry Fink, CEO da BlackRock (imagem de arquivo)

Segundo o empresário, a pandemia evidenciou a importância da preocupação mundial com o planeta e os recursos naturais. “Muitas pessoas estão tendo agora a oportunidade de refletir no que está acontecendo no mundo, enquanto trabalham remotamente. O impacto vem da Covid, mas em muitos países nós vimos também o impacto físico das mudanças climáticas. Essas duas questões são dominantes nas conversas que estamos tendo, seja entre as incorporações, com chefes de Estado ou com os investidores.”

Segundo Fink, os investidores a longo prazo precisam estar atentos a esse tema, pois ele ditará as mudanças e sobrevivência das próprias corporações. “Se as empresas não estiverem preparadas, vão ter problemas, porque suas ações não vão ter um bom desempenho. Elas têm que pensar o que vai acontecer. Há muito capital se movendo para investimentos muito mais sustentáveis”, aponta o fundador da BlackRock.

Para Fink, as empresas de tecnologia que solucionarem problemas como a emissão de gás carbônico, por exemplo, terão destaque e um crescimento exponencial. “Vamos ver milhões de unicórnios, não os que nós vamos criar, de mídia social, plataforma de entrega de comida, não. Mas aquele unicórnio que vai estar em todos os corpos eminentes de sustentabilidade relativo ao carbono zero, por exemplo. Então, as oportunidades de transição são imensas”, ressalta Fink.

Oportunidades em ETFs na América Latina

Referência no mercado de ETFs (Exchange Traded Funds), que são os fundos de investimento constituídos com o objetivo de investir em uma carteira de ações que busca replicar a carteira e a rentabilidade de um determinado índice de referência, como o Ibovespa, por exemplo, a BlackRock promoveu o painel “Crescer com ETFs”. Nele, foram destaques a relevância que o produto vem ganhando na América Latina.

“Muito países estão avançando na direção certa. O Brasil, claramente, é o país que mais trabalho tem nessa área, em comparação com os países de fala espanhola. Mas tem um potencial muito grande.  Por meio de ETFs, os investidores podem realocar os ativos ou sobrepor estratégias, podendo ser um ETF doméstico, ou um ETF que é negociado em outro mercado”, afirma Henry Fernandez, presidente e executivo chefe da MSCI.

Além da diversificação da carteira e a consequente possibilidade de ganhos ou de proteção do patrimônio do investidor, os ETFs estão ganhando novos produtos em níveis domésticos e globais. “Esse é um veículo incrível para facilitar a alocação e diversificação dos ativos. Eu vejo esse crescimento em ETFs na América Latina a continuar a crescer ainda mais não apenas em relação aos índices normais que temos, mas com uma nova geração de índices que estão sendo criados.”

Segundo o presidente da MSCI, muitos deles também terão ligação com os investimentos sustentáveis. “Agora vamos entrar no espaço temático em três áreas principais: biotecnologia, alta tecnologia e energia limpa e renovável. Acho que esses três serão os três maiores geradores de capital, de valorização de capital no mundo, então, queremos criar índices que entram nos detalhes de tudo isso”, completa Fernandez.

Ainda durante o evento, os especialistas debateram a relação do novo presidente dos Estados Unidos Joe Biden com a América Latina e seus principais desafios, além de temas como tendências para mercados emergentes e consciência social.

Para assistir a todos os painéis do Fórum virtual para América Latina 2021, promovido pela BlackRock, clique aqui.

The post Nova economia e sustentabilidade são destaques em Fórum da BlackRock sobre América Latina appeared first on InfoMoney.