Índices futuros americanos e bolsas europeias sobem à espera de dados sobre emprego nos Estados Unidos

ações bolsa gráfico índices mercado trader alta

Os índices futuros americanos e as bolsas europeias têm altas nesta sexta-feira (7), com expectativa positiva sobre a divulgação de dados sobre emprego nos Estados Unidos. As bolsas asiáticas fecharam com resultados variados entre si.

Na quinta-feira, os Estados Unidos divulgaram 498 mil novos pedidos de seguro-desemprego registrados na semana encerrada em 1º de maio, melhor do que a estimativa de economistas ouvidos pela Dow Jones, de 527 mil, e o melhor patamar desde o início da pandemia.

O índice Dow Jones fechou a quinta com alta de 0,9%; o S&P, de 0,8%; e o Nasdaq 0,4%, anulando perdas anteriores.

Nesta sexta-feira, os índices futuros têm leves altas. Investidores aguardam a divulgação de dados sobre emprego nos Estados Unidos, às 9h30, que devem dar sinais sobre o ritmo de recuperação do mercado de trabalho, e sobre os potenciais movimentos do Fed, o banco central americano.

Economistas ouvidos pela Dow Jones esperam a adição de mais 1 milhão de folhas de pagamento no último mês, e que a taxa de desemprego tenha caído de 6% para 5,8%.

Os indicadores sobre emprego relativos a abril terão importância especial, já que o Fed vem indicando que pretende manter taxas de juros próximas a zero e outras medidas de estímulo até que o mercado de trabalho se fortaleça e a inflação se aqueça.

Como há sinais de alta da inflação, alguns analistas acreditam que um mercado de trabalho excepcionalmente aquecido poderia ser tomado pelo Fed como um primeiro sinal de que as condições voltam a ser saudáveis, o que poderia levar o banco central a modificar sua política.

As bolsas asiáticas tiveram resultados variados entre si, também no aguardo da divulgação de relatórios de emprego que possam oferecer indicações sobre os próximos passos do Fed.

O índice Nikkei, do Japão, teve queda de 0,09%; na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,58%; o Shanghai composto fechou com queda de 0,65%; enquanto o componente Shenzhen fechou com queda de 1,95%.

Apesar de dados fortes sobre novos pedidos de seguro desemprego na quinta e da expectativa de bons sinais quanto ao emprego nesta sexta, investidores se mantêm cautelosos, já que o governo do democrata Joe Biden pode manter alguns dos limites de investimentos dos Estados Unidos sobre determinadas empresas chinesas.

Os mercados europeus avançam com cautela nesta sexta, com investidores visando faturar com uma semana positiva em relação a preços de commodities. O índice Eurostoxx, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, tem alta de 0,42%, com destaque para os setores de petróleo e gás.

Na quinta-feira, a União Europeia deu apoio a discussões sobre suspender proteções de patentes sobre vacinas contra a Covid, seguindo uma proposta dos Estados Unidos que prejudicou empresas do setor farmacêutico.

Dados divulgados nesta sexta pelo governo alemão indicam que as exportações da Alemanha subiram 1,2% em março, o 11º mês de expansão. A produção industrial da maior economia europeia subiu 2,5% na comparação mensal.

Além disso, na sexta-feira a Siemens elevou a sua guidance (documento com previsões e planos) para lucro e vendas pela segunda vez no ano, após reportar lucro Ebitda ajustado para o segundo trimestre de 2,1 bilhões de euros, alta de 31% em relação ao mesmo período de 2020.

A Adidas também elevou suas projeções de vendas, e reportou receita líquida de 502 milhões de euros para o primeiro trimestre do ano, frente a 26 milhões de euros no mesmo período de 2020.

Nesta sexta devem ser divulgadas pesquisas sobre intenções de voto em prefeituras do Reino Unido, além da eleição parlamentar na Escócia, que pode impactar a perspectiva de independência do país, que cobre um terço da ilha da Grã Bretanha.

A possibilidade de se separar do Reino Unido vem ganhando força na Escócia desde o referendo que decidiu pela saída da União Europeia. 62% da população escocesa votou em 2016 para que o Reino Unido permanecesse no bloco europeu, mas a maioria na Inglaterra e no País de Gales votou pela saída, suplantando o voto escocês.

Na agenda econômica da Ásia, atenção para os dados sobre a balança comercial chinesa, relativa a abril, que ficou em US$ 42,86 bilhões positivos, acima da projeção de US$ 28,1 bilhões e do patamar anterior, de US$ 13,8 bilhões. Também foram divulgados dados sobre as reservas cambiais, que ficaram em US$ 3,198 trilhões em abril, levemente abaixo da projeção de US$ 3,2 trilhões, mas acima do patamar anterior, de US$ 3,17 trilhões.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,12%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,13%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,1%
Europa
*Dax (Alemanha), +0,94%
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,53%
*CAC 40 (França), +0,11%
*FTSE MIB (Itália), -0,04%
Ásia
*Nikkei (Japão), +0,09% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,09% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +0,58% (fechado)
*Shanghai SE (China), -0,65% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,12%, a US$ 64,63 o barril
*Petróleo Brent, -0,06% a US$ 68,05 o barril
*Bitcoin, -1,39%, a US$ 56.285,27
**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com alta de 6,37%, cotados a 1226,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 190,06 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,45

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.

 

The post Índices futuros americanos e bolsas europeias sobem à espera de dados sobre emprego nos Estados Unidos appeared first on InfoMoney.