Chile receberá terceira dose de Sinovac e Pfizer se necessário

O Chile fechou acordos para terceiras doses de vacinas contra a Covid-19 da Sinovac e Pfizer caso sejam necessárias nos próximos meses, segundo uma autoridade do governo.

Outros sete milhões de doses da Coronavac e cinco milhões da vacina da Pfizer chegariam até o fim do ano se as autoridades de saúde considerarem necessárias, disse o subsecretário de Relações Econômicas Internacionais do Chile, Rodrigo Yáñez, em entrevista. O governo também quer estar pronto caso reguladores autorizem a vacinação de menores de 18 anos, disse.

“A terceira dose é uma decisão de saúde ainda em desenvolvimento”, disse Yáñez, que lidera as negociações do governo com fornecedores de vacinas no mundo todo. “Mas, do ponto de vista de negociações e contratos, essa dose adicional estaria disponível este ano.”

O Chile conta com uma das campanhas de vacinação mais rápidas do mundo, que já administrou pelo menos uma dose a mais de 40% da população. Os contratos distanciam o país ainda mais de mercados emergentes como Brasil e México, que estão atrasados na imunização. Ainda assim, o Chile tenta controlar uma nova de Covid que elevou os casos diários a níveis recordes este mês.

O Chile receberá doses da vacina da AstraZeneca até o fim de abril, que será usada “porque seus benefícios superam os possíveis efeitos adversos”, disse Yáñez. O governo também assinou acordo no mês passado para receber 1,8 milhão de doses da CanSino Biologics e continua a negociar acesso à Sputnik V, da Rússia, e à vacina da Johnson & Johnson, entre outras.

Aprenda como ganhar dinheiro prevendo os movimentos dos grandes players. Na série Follow the Money, Wilson Neto, analista de investimentos da Clear, explica como funcionam as operações rápidas.

The post Chile receberá terceira dose de Sinovac e Pfizer se necessário appeared first on InfoMoney.